Este slideshow necessita de JavaScript.

Cia. Cinematográfica Cinédia

Adhemar Gonzaga sentiu a necessidade de uma marca para a Cinédia e tentou vários modelos com J. Carlos, nessa época seu colega de redação na revista Cinearte. Queria uma marca brasileira, um tucano, por exemplo. J. Carlos não se inspirava, após várias tentativas, e sugeriu a palmeira num retângulo, dizendo combinar bem com o quadro cinematográfico da tela e afirmando, por brincadeira, ser melhor do que o “leão”, da Metro e a “mulher” da Colúmbia, segurando o facho, além de ser um elemento brasileiro.

Gonzaga participou de cada detalhe do processo de criação da Cinédia, inclusive a definição do logotipo, criado por J. Carlos.